Loading. Please wait...

retrospectiva musical

music3

ela era a eclética Lúcia, uma garota com olhos de caleidoscópio a observá-lo encantada. você tinha uma bicicleta, e ela era o tipo de garota que se encaixava no seu mundo. um dia você perguntou seu nome, e a abalou como um furacão.

ela virou Glória. era a tal coisa selvagem que fazia o seu coração cantar. você não a amava loucamente? ela sabia que você nunca seria falso, um mentiroso. viveriam para sempre naquele perímetro encantado onde não há estrelas, e lá ficaram petrificados – imaculados.

só que não.

ela era uma garotinha, um anjo perdido na cidade da noite. falava alfabetos secretos e aconchegou-se na cozinha da alma. e anjos brigam, anjos choram. quem você ama agora, querida? você sabia que eram uns mentirosos, se te disessem que ela nunca te amou.

então atravessaram para o outro lado, com um sacrifício da alma. pois mesmo quando se descobre que a verdade é mentira, e toda a alegria dentro de você morre… você não precisa de alguém para amar?

ela era Vênus, incendiava a noite com seu fogo e o seu desejo. uma deusa no topo de uma montanha. poderiam ter se dado tão bem juntos, se ela não fosse também uma donzela com uma ferida de ferro em sua alma.

você a transformou em Tereza, mas de alguma forma, em sua própria mente louca, ela ainda estava apaixonada por você. e o amor poderia ir e vir, mas você sabia que era o homem dela.

ela virou Afrodite, no quarto branco com cortinas pretas. uma garota de chapéu a dançar, um anjo ou um demônio a dar-lhe razão para viver. cada dia era um outro dia no paraíso, e você disse que a amaria amanhã tão certo quanto o vento sopra…

mas anjos dançam e anjos morrem, e esse era um mundo louco.

o mundo dela estava em chamas e ninguém poderia salvá-la. é assim mesmo, quando uma força irresistível como ela encontra um objeto imutável como você, é certo que alguém tem que ceder. ela se lembra de quando enlouqueceu.

era assim que um anjo morria: o coração dela ficou negro como a noite. talvez devesse gritar por ajuda, navegar. mas você passou a ter sentimentos secretos dentro si a encherem e queimarem a sua cabeça vazia.

bang bang, ela caiu no chão. bang bang, aquele som terrível. bang bang, seu amor havia atirado nela. estava muito frio para chorar quando ela acordou sozinha.

dizem que há um lugar onde os amantes vão, para chorar seus problemas. uma cidade solitária, onde os corações partidos ficam. ela não é bem vinda lá. dizem que é apenas uma garota e logo se tornará uma mulher, aprenderá a esquecer.

enquanto isso aguarda até o fim dos tempos por um pequeno sinal, um cartão postal do seu querido amor, até que a solidão quebre o seu coração. ela sente falta dos seus beijos e do seu cabelo. fica sentada neste chão de cimento, desejando ter uma peça de roupa sua.

ela virou um anjo entediado como o inferno, toda essa paz tem sido decepcionante. você é a tempestade em que ela acredita. se você quiser, ela será o seu país. se não tudo bem, ela acabou de achar uma caixa novinha de fósforos.

botas foram feitas para andar e é isso que elas vão fazer, passar por cima de você.

estão prontas, botas?

* esse texto é um recorte de vários títulos e letras de músicas.

Share it on your social network:

Or you can just copy and share this url
Related Posts